"Não se conhece o homem por sua animação, mais pela quantidade de sofrimento verdadeiro que ele é capaz de suportar!..." (Charles Thomas Studd)

quinta-feira, 4 de março de 2010

OLHANDO PARA O ALVO

http://sheimonphn.blogspot.com


OLHANDO PARA O ALVO



"E o Senhor teu Deus circuncidará o teu coração, e o coração de tua descendência, para amares ao Senhor teu Deus com todo o coração, e com toda a tua alma, para que vivas". (Deuteronômio 30:6)

Várias vezes sou surpreendida por comentários do tipo "Você viu fulano ministrando o louvor de boné?" ou "Fulano estava de camiseta em plena escola dominical!". E o que mais causa tristeza ao ouvir esse tipo de observação, é que, muitas vezes, eles partem de pessoas que são membros de alguma igreja ou denominação cristã. Costumo responde-las com outra pergunta: "O que a palavra de Deus nos diz sobre isso?".

A igreja evangélica tem crescido muito no Brasil e no mundo, especialmente nos países do sul. Crescido em proporções numéricas, ou seja, quantitativas. Mas será que é só isso que Deus espera? O que seria melhor para Deus: quantidade ou qualidade? Quantidade, sim! "Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura" (Marcos 16:15). Mas, sinceramente acredito que Deus se alegra realmente é com a qualidade! "Buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas" (Mateus 6.33).

O verdadeiro significado de vida cristã tem sido distorcido, e a cada dia propagado erroneamente aos que buscam aquilo que atende somente aos seus desejos, sem se preocupar em colocar Deus no centro. “Não vos enganeis: as más conversações corrompem os bons costumes” “1 Coríntios 15:33”.

Deus não quer seus filhos se curvando a costumes, hábitos, rituais, à religiosidade. O dicionário nos ensina que religioso é “aquele que cumpre rituais religiosos com rigor e devoção, que professa uma religião ou faz votos monásticos”. Se for essa a maneira correta de louvar ao Senhor, em que o santo se diferenciará do incrédulo?

Deus espera que aquele que o serve, que crê na salvação dada gratuitamente por meio da morte de Jesus Cristo, o faça sem máscaras, sem barreiras. Deus espera compromisso com Ele, com o amor e a justiça. Não existem ressalvas para termos contato com Deus. Devemos, justamente, ter intimidade com Ele. Deus não quer apenas a multiplicação das pessoas nos bancos dos templos, mas quer que cada pessoa seja, sim, o templo do Espírito Santo. Ele quer que a nossa presença nos diferentes segmentos da sociedade seja testemunho do amor e da justiça verdadeiros que só Ele é capaz de oferecer.

Enquanto pessoas se preocupam se podem ou não entrar num templo de bermuda e chinelo, Deus deseja apenas uma coisa: que todos nós tenhamos compromisso com o seu reino e a sua justiça. Que busquemos a Ele, somente a Ele, e nos entreguemos de todo o nosso coração, toda a nossa vida, nas mãos sábias, misericordiosas e fieis d’Ele. Que a nossa vida seja voltada para a honra e para a glória d’Ele integralmente. E isso não se faz apenas diante dos olhos da igreja. Isso se faz em todos os lugares e situações, já que, o tempo todo, estamos sendo observados por Deus, que conhece mais do que as nossas atitudes: conhece o nosso coração.

Portanto, não vamos perder tempo com religiosidades que nos fazem esquecer o real motivo de irmos à igreja, de nos reunirmos com os nossos, de fazer o bem. Não vamos perder tempo com religiosidades, costumes, rituais que ocupam nossos pensamentos e atitudes nos afastando do real significado do serviço cristão. Vamos buscar, em primeiro lugar, a Deus. Que Ele seja o centro de nossas vidas! O nosso alvo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário